19/05/2014 - A verdadeira história do Cavalo Branco da Alecrim

Este ano, a Alecrim completa 30 anos. Além das muitas comemorações, vamos também resgatar histórias e personagens emblemáticos que diariamente estimulam a alegria, a magia e a fantasia desse ambiente que encanta nossos filhos e a todos nós. 

Nesta edição resgatamos a história do Cavalo Branco da Alecrim, o queridinho dos pequenos. Pode ser difícil imaginar e até mesmo acreditar, mas ele nem sempre foi branco; quando chegou no parque da escola há quase 29 anos, ele era todo marrom! 

O cavalo foi doado pelo pai das alunas Laura, Emília e Alice, o artista plástico Beto de Souza, que tem até hoje um ateliê de cenografia e efeitos especiais na Rua Cristiano Viana, bem perto da escola. 

Conta-se que a Escola de Samba Morro da Casa Verde encomendou para o Beto um grande elefante para o carnaval de 1985 e, como pagamento pelo trabalho realizado, ele recebeu um cavalo, em tamanho natural de fibra de vidro. Beto aceitou, passou um tempo com o cavalo na varanda de sua casa, mas depois não sabia o que fazer com ele, então, teve a ideia de oferecê-lo para a Alecrim. 

O inusitado presente, aceito imediatamente, foi trazido a pé, carregado pelas crianças do Grupo 5 (as mais velhas da época), Daniel (ex-sócio e marido da Regina) e Silvia. Foi uma aventura e tanto!

Beto emprestava o cavalo para os desfiles de Carnaval da Escola de Samba Tom Maior, cuja sede, na época, ficava embaixo do viaduto da Rua João Moura, e pediu para que a Alecrim continuasse emprestando.

Assim, durante alguns anos, lá ia ele desfilar na avenida, e voltava cada ano todo produzido. O problema é que passou a demorar para voltar. 

As crianças sentiam falta dele e reclamavam muito até que a escola decidiu não mais emprestá-lo. 

Nosso querido cavalo foi visitado recentemente pelo Beto e sua esposa Lídia, foi avaliado, medido, fotografado e vai ganhar um restauro comemorativo. Vamos aguardar; com certeza vai ficar lindo!!! 

Que criança na Alecrim não sentiu a emoção de subir sozinha pela primeira vez no seu dorso ou pela primeira vez saltar lá de cima? Que aluno não tem uma foto montado nele? Quem não inventou incríveis histórias e não se sentiu um cavaleiro, príncipe ou princesa e até mesmo um super-herói na sua companhia?

“O cavalo da Alecrim é branco,
mágico, alado e vive galopando
com as crianças no mais
alto azul do céu.”

Crônica de mãe. Cris Alves, Originalmente publicado no Bolecrim nº 94. agosto 2008

fonte: Bolecrim 124



UNIDADE I - Rua Amália de Noronha, 403 - São Paulo - SP - (11) 3864.3797
UNIDADE II - Rua João Moura, 1091 - São Paulo - SP - (11) 3062.3519